Autista, Autismo, asperger, criança autista, pessoas com e deficiencia, deficientes, TDAH

Loading...

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Segredos de Doenças do Cérebro Como Alzheimer’s e Autismo Revelados

Cientistas isolaram um grupo de proteínas que responde por mais de 130 doenças do cérebro, incluindo doenças como a doença de Alzheimer, doença de Parkinson, epilepsia, várias formas de autismo e dificuldades de aprendizagem. A equipe mostrou que a estrutura das proteínas mudou relativamente pouco durante a evolução, sugerindo que os comportamentos regidos e as doenças associadas com estas proteínas não se alteraram significativamente ao longo de milhões de anos. As descobertas abrem novos caminhos para diversas combater estas doenças.

Na pesquisa publicada no dia 19 de dezembro, os pesquisadores estudaram amostras de cérebro humano para isolar um conjunto de proteínas que responde por mais de 130 doenças do cérebro. O trabalho também mostra uma ligação intrigante entre as doenças e a evolução do cérebro humano.

De acordo com a Organização Mundial de Saíde, doenças cerebrais são a principal causa de incapacidade médica no mundo desenvolvido e os custos nos EUA ultrapassa os US $ 300 bilhões.

O cérebro é o órgão mais complexo do corpo humano, com milhões de células nervosas conectadas por bilhões de sinapses. Dentro de cada sinapse há um conjunto de proteínas, que, como os componentes de um motor, unem-se para construir uma máquina molecular chamada de densidade pós-sináptica – também conhecido como o PSD. Embora os estudos de sinapses em animais indicaram que o PSD pode ser importante em doenças humanas e de comportamento, surpreendentemente, pouco se sabia sobre isso em humanos.

Uma equipe de cientistas, liderada pelo professor Seth Grant do Wellcome Trust Sanger Institute e da Universidade de Edimburgo, extrairam os PSDs de sinapses dos pacientes submetidos à cirurgia no cérebro e descobriu seus componentes moleculares utilizando um método conhecido como proteômica. Esta análise revelou que 1.461 proteínas, cada uma codificada por um gene diferente, são encontrados nas sinapses humanas. Isso tornou possível, pela primeira vez, identificar de forma sistemática as doenças que afetam humanos e as sinapses oferece uma nova maneira de estudar a evolução do cérebro e do comportamento.

“Nós descobrimos que mais de 130 doenças do cérebro envolvem o PSD – muito mais do que o esperado”, diz o professor Grant. “Essas doenças comuns incluem doenças debilitantes como o mal de Alzheimer, doença de Parkinson e outras doenças neurodegenerativas, assim como epilepsia e doenças da infância do desenvolvimento, incluindo as formas de autismo e dificuldades de aprendizagem.”

“Nossos resultados mostraram que o PSD humana está no centro do palco de uma grande variedade de doenças humanas que afectam muitos milhões de pessoas”, diz o professor Grant.

“Ao invés de “uma estimativa”, agora temos uma lista molecular abrangente de 1000 suspeitos “, diz o professor Jeffrey L Noebels, Professor de Neurologia, Neurociência e Genética Humana da Baylor College of Medicine. “Cada proteína está relacionada com uma doença clínica conhecida, e mais da metade deles são reincidentes. O proteoma pós-sináptico agora dá aos pesquisadores um ponto de entrada estratégico, e a neurociência está testemunhando o desvendar da complexidade das desordens do cérebro humano.”

As descobertas abrem novos caminhos para combater estas doenças.

Crédito: iStockphoto/David Marchal
Fonte: ScienceDaily



















O Buraco no Muro



"Não quero fazer especulações sobre o que a cultura computacional pode vir a fazer pelas crianças, mas apenas dizer que se o ciberespaço for considerado um lugar, então há pessoas que estão nele, e pessoas que não estão. E parece haver um consenso geral de que tal segregação entre 'cibernéticos' e 'não cibernéticos' é nociva e poderia causar uma divisão. Se for assim, então eu acho que o Buraco no Muro é um método para criar uma porta, por assim dizer, através da qual, um grande número de crianças possa irromper para essa nova conjuntura. E quando isso ocorrer poderemos ter mudado nossa sociedade para sempre."
Dr. Sugata Mitra